Skip to main content

Os 30 projetos finalistas do Prêmio Liga STEAM 2023 são de 22 cidades de 11 estados. Vencedores serão conhecidos em dezembro

Um ano inteiro de organização, milhares de alunos e professores participantes e quase 300 projetos desenvolvidos em escolas públicas do país. Depois de tudo isso, os finalistas do Prêmio Liga STEAM 2023 foram revelados. O maior movimento de divulgação da abordagem educacional STEAM do Brasil escolheu os dez projetos de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio de 22 cidades de 11 estados.

Os 30 projetos selecionados já podem ser conferidos no site da Liga STEAM. Os vencedores de cada categoria serão anunciados em dezembro. Os prêmios envolvem laboratório de robótica, brinquedoteca, além de valores em dinheiro a serem revertidos em equipamentos e benfeitorias para as escolas. O Prêmio Liga STEAM, em sua segunda edição, é uma iniciativa da aliança social formada entre a Fundação ArcelorMittal e a Fundação Branco do Brasil, com apoio técnico da Tríade Educacional e gestão operacional da AVSI Brasil.

Para Tatiana Nolasco, presidente da Fundação ArcelorMittal, os trabalhos selecionados contemplam de forma abrangente os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que são as metas da ONU para erradicar a pobreza, proteger o meio ambiente e garantir paz e prosperidade às pessoas. “Além de melhorar a aprendizagem e o conhecimento, a abordagem STEAM contribui para uma formação cidadã”, disse a executiva.

O prêmio teve como tema “8 bilhões de motivos para mudar o presente. Sua contribuição para o planeta começa em sua comunidade. Os projetos finalistas compõem um conjunto de ideias de estudantes de escolas públicas brasileiras para melhorar o mundo.

“A qualidade dos projetos melhorou muito, foi difícil escolher. Os alunos se colocaram como protagonistas da solução dos problemas. Os projetos também foram mais bem elaborados, o que é resultado do esforço na formação de professores, realizada ao longo de 2023, por meio de lives e programas específicos, que contribuíram para melhorar o entendimento do STEAM. Esse é o grande legado do projeto”, comemorou Lilian Bacich, da Tríade Educacional.

Vencedores do Prêmio Liga STEAM serão conhecidos em dezembro

A abordagem STEAM promove a aprendizagem por meio de metodologias ativas, como o desenvolvimento de projetos para a resolução de situações reais do dia a dia dos alunos. Um exemplo é a cidade de João Monlevade (MG), onde 398 professores da rede pública municipal de ensino da cidade (o que significa praticamente toda a rede) participaram ativamente do projeto. A cidade tem dois projetos selecionados entre os finalistas.

Os 30 projetos finalistas vêm de 22 municípios de 11 estados brasileiros. Na Educação Infantil, são cinco projetos de São Paulo, quatro de Minas Gerais e um de Santa Catarina. No Ensino Fundamental os estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul entram com dois projetos selecionados cada, enquanto Santa Catarina e Pernambuco com um projeto cada. Já no Ensino Médio, dois projetos vieram do Ceará, enquanto os estados de Maranhão, Pernambuco, Distrito Federal, Goiânia, Minas Gerais, São Paulo, Pará e Rio Grande do Sul tiveram um projeto selecionado cada.

Criada pela Fundação ArcelorMittal, a Liga STEAM é uma estratégia para conectar parceiros e somar forças e investimentos na educação brasileira. Bastante difundida em países como Estados Unidos, China, Austrália e Reino Unido, a abordagem STEAM promove conhecimento por meio de metodologias ativas, como o desenvolvimento de projetos para o enfrentamento e resolução de questões sociais, econômicas ou climáticas, vividas no dia a dia pelos alunos em sua comunidade. A abordagem valoriza a contribuição coletiva em sala de aula e a aplicação de conhecimentos de Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática (daí o acrônimo em inglês, STEAM).

Compartilhe: